Dados da Defesa Social também revelam que a população está se desarmando mais no Estado
Dados da Defesa Social também revelam que a população está se desarmando mais no Estado

As polícias alagoanas estão apertando o cerco contra o porte ilegal de arma de fogo no Estado. É o que mostra os dados da Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds) que apontam um crescimento de 15% no número de apreensões de revólveres, pistolas e outros armamentos em 2012. O trabalho reflete diretamente na redução do número de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) que vem sendo registrada nos últimos meses em Alagoas.

Segundo o secretário de Defesa Social, Dário Cesar, em 2011, as polícias alagoanas conseguiram apreender 1.871 armas de fogo no Estado. No ano passado, esse número subiu para 2.197, o que representa um acréscimo de 15%. “Sabemos que 83% dos CVLIs praticados em Alagoas tem como instrumento a arma de fogo, por isso a importância da repressão ao crime de porte ilegal e a retirada desse material de circulação”, frisou.

Um dos principais motivos para o crescimento do número de apreensões em 2012 foi a implantação do sistema de bonificação dos policiais civis e militares que conseguirem apreender armas de fogo. “A nova estruturação com a criação de 25 áreas de Segurança Pública que têm como objetivo a redução de homicídios, roubos, assim como a apreensão de armas”, frisou Dário Cesar.

Além das apreensões pela polícia, a Defesa Social também vem registrando um aumento significativo no número de entregas voluntárias de arma de fogo pela população. Em 2012, foram entregues 278 armas; este ano, já foram 166 armas em pouco mais de três meses.

Para o secretário, o engajamento da população é fruto de campanhas constantes de conscientização por parte dos órgãos do Governo do Estado e do Ônibus do Desarmamento, que já esteve nos principais bairros de Maceió e de Arapiraca. “O cidadão de bem está entendendo que a arma de fogo é um instrumento de ataque e não de defesa. Ter uma arma é muito mais perigoso de que não possuí-la, além de que é crime”, ressaltou.

Sobre o grande número de armas em circulação no país, Dário Cesar ressaltou que este é um problema nacional e que precisa ser combatido através de policiamento de fronteira. “A grande maioria das armas que circulam não apenas em Alagoas, mas em todos os estados, vem das fronteiras. Portanto, é preciso fiscalização desde a origem das armas”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.