SMTT intermedeia negociação e ônibus voltam a circular em Arapiraca

0
12
Foto : Assessoria
Foto : Assessoria

A frota de ônibus coletivos voltou a circular na tarde desta sexta-feira (28), depois de a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) intermediar o impasse entre empresários e membros do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Alagoas (SINTTRO-AL), durante reunião na sede do órgão.

O titular da SMTT, Ricardo Teófilo, explicou detalhes do projeto de lei em tramitação de caráter de urgência na Câmara Municipal, por determinação da prefeita Célia Rocha (PTB), que trata sobre o subsídio, por tempo determinado, da Prefeitura de Arapiraca no valor referente à diferença de R$ 0,23 do aumento da tarifa de ônibus de R$ 1,75 para R$ 1,98.

“Conversamos com as duas categorias para explicar o pagamento do subsídio que foi deliberado pela prefeita Célia Rocha, retroativo a 1º de fevereiro”, declarou Teófilo.

O superintendente do órgão municipal de trânsito também destacou durante a reunião na sede da SMTT sobre as reuniões que aconteceram entre a Prefeitura de Arapiraca, membros do sindicato, empresários e representantes da sociedade civil organizada.

“Estamos trabalhando da forma mais transparente possível apresentando todas as possibilidades de negociação e as condições reais de contribuição da prefeitura, por outro lado entendemos as dificuldades do setor, no entanto, temos que priorizar o direito de ir e vir da população arapiraquense”, ele.

Categorias

O presidente do SINTTRO-AL, Écio Ângelo Marques, afirmou que a iniciativa da prefeita Célia Rocha em subsidiar o aumento da tarifa minimiza a situação dos rodoviários e da população.

“Reconhecemos que o subsídio é uma medida positiva para as duas partes negociarem o reajuste salarial da categoria”, afirmou Écio Marques.

Os empresários das empresas Real Arapiraca, RM Viação, São Judas Tadeu e Mãe Salvador se comprometeram em repassar reajuste salarial à categoria e o percentual relativo ao valor que será subsidiado pela prefeitura.

“Com esse entendimento vamos aguardar agora a votação dos vereadores ao projeto de lei que está em caráter de urgência na Câmara Municipal”, disse o empresário Remi Merêncio.

HS 24 horas -De olho na notícia

Fonte: Já é notícia

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui