noticia_26419A briga entre torcidas neste final de semana reacendeu o debate sobre a violência em torno do futebol. Torcedores do ASA e do Sergipe tiveram um encontro violento, no domingo (1º), que deixou uma pessoa baleada. Para a diretoria da Mancha Negra, a polícia poderia ter evitado o confronto.

Segundo Adolfo Pereira, um dos membros da diretoria, o 3º Batalhão de Policiamento Militar havia sido alertado sobre a possibilidade de um conflito entre torcidas. Ele revelou que os torcedores de ambos os times estavam marcando a briga, por meio da internet, inclusive avisando que haveria membros de Sergipe armados.

Nesta segunda-feira (2), a diretoria da Mancha está buscando reconhecer os envolvidos na confusão para aplicar punições a fim de coibir a violência entre os torcedores. “Vamos verificar se fazem parte da Mancha, se forem, serão expulsos da torcida”.

Adolfo disse ainda que irão procurar o Ministério Público e a Polícia Militar a fim de aplicar a legislação que determina a detenção dos torcedores envolvidos nesses casos, durante a realização dos jogos do ASA. “Eles ficam na delegacia até o jogo terminar e depois são liberados”, explicou.

PM foi contra jogo
O tenente-coronel Wellington Bittencourt, comandante do 3ºBPM, frisou que a polícia se posicionou contra a realização da partida entre Sergipe e Tiradentes (CE), em Arapiraca, já que o até a realização do jogo não teria como organizar uma ação mais ampla. “Não houve tempo para planejar uma ação”, explicou o comandante que destacou ainda que as precauções necessárias foram tomadas para evitar a briga.

Mais confusão
A torcida do ASA é recorrente em conflitos com torcedores de outros times. Em agosto, um torcedor do ASA ficou ferido e pelo menos três foram detidos após uma confusão antes da partida do alvinegro contra o Sport, pela Série B do campeonato Brasileiro. Na ocasião, a briga foi interrompida pelos agentes da PM que detiveram vários torcedores.

HS 24 horas -De olho na notícia 

Fonte: 7Segundos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.