O Sindicato dos Guardas Municipais de Aracaju (Sigma) informou nesta terça-feira, 18, que a categoria se reuniu em assembleia e decidiu não trabalhar na segurança do Forró Caju, evento que acontece nos dias 23, 24, 28 e 29.

De acordo com o presidente do Sigma, Eder Rodrigues, a categoria está insatisfeita com a ausência de negociações com o prefeito Edvaldo Nogueira acerca de questões salariais. “O principal motivo envolve questões salariais dos fundadores, aqueles guardas que estão há mais de 20 anos na corporação e que tiveram cortes em seus salários em 2017. Há também uma insatisfação por causa do reajuste, que não acontece há três anos. O prefeito não nos dá nenhuma previsão e também não senta com o sindicato para dialogar”.

Sigma diz que 70% da categoria decidiu não trabalhar no Forró Caju (Foto: Rogério César/AAN)

A categoria também luta pela implantação de um plano de carreira e por melhores condições de trabalho. “Nosso plano de carreira está defasado. Fizemos um projeto e enviamos ao prefeito, mas ele ignorou. Além disso, os guardas convivem com condições precárias de serviço, correndo risco de vida, e o prefeito não nos atende para dialogar”, lamenta o presidente.

Eder Rodrigues informou que pelos menos 70% dos guardas municipais assinou uma lista se comprometendo a não atuar no Forró Caju. Durante os quatro dias de evento, a categoria fará atos para chamar atenção da Prefeitura de Aracaju e da população para suas reivindicações.

Prefeitura de Aracaju

A Prefeitura de Aracaju preferiu não se pronunciar sobre o assunto. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.