A delegada destaca que o filho da idosa, Popó e o adolescente estiveram à noite inteira bebendo em um bar (Foto: SSP/SE)
A delegada destaca que o filho da idosa, Popó e o adolescente estiveram à noite inteira bebendo em um bar (Foto: SSP/SE)

A Polícia Civil de Sergipe prendeu nessa quarta-feira (20) um homem identificado como Antônio Carlos Silva de Jesus, o `Popó`, 23 anos, e apreendeu um adolescente de 16, apontados como autores do estupro e do assassinato da trabalhadora rural aposentada Laurinda Ferreira, 79 anos. O inquérito que apura a participação de cada um no crime está em andamento, mas segundo o coordenador da Delegacias do Interior, delegado Everton Santos, foi o adolescente que arrastou a idosa para o matagal, enquanto o adulto teria ficado no interior da casa.

 

O crime ocorreu na noite do último domingo, no povoado Taboa de Cima, em Santa Luzia do Itanhy, distante 76 km de Aracaju. De acordo com a delegada Fabiana Dórea, a senhora estava em casa com o filho de 41 anos, quando o adolescente entrou na casa após derrubar a porta. O primeiro a ser agredido foi o rapaz, que recebeu vários chutes, tapas e pontapés. A vítima também foi atacada com vários golpes de panela de pressão na cabeça, ficando com um grave ferimento, mas, mesmo assim, conseguiu fugir para pedir ajuda na vizinhança.

Segundo a polícia, foi nesse momento que o adolescente pegou a idosa pelo braço, arrastou até o mato e a estuprou. A idosa teve os membros superiores e inferiores (braços e pernas) quebrados e foi conduzida em estado grave para o Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), onde veio falecer na manhã da última terça-feira. Os dois infratores foram presos em povoados de Santa Luzia e Estância e conduzidos à Delegacia Regional.

A delegada Fabiana ressalta que os motivos do crime vão ficar claros ao final do inquérito, porém já existem alguns pontos que podem evidenciar a verdadeira motivação. “A mãe de Popó namora com o filho da idosa assassinada há 11 anos, mas o acusado nunca aceitou o relacionamento da mãe, porque o padrasto oferecia bebida a genitora e o Popó não aceitava”, explicou a delegada.

Consta na peça que Popó é muito amigo do menor e que havia uma intriga entre o filho da vítima e Antônio Carlos. A delegada destaca que o filho da idosa, Popó e o adolescente estiveram à noite inteira bebendo em um bar e permaneceram em comemoração até às 19h do domingo, ou seja, duas horas antes do fato. “O menor já respondeu por um ato infracional por maus tratos de animais. Popó imputa o estupro ao menor este se defende dizendo que apenas roubou a casa, mas não fez o estupro”, contou Fabiana.

 

Fonte: SSP/SE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.