Policiais da Força Nacional com apoio da Polícia Civil e Militar prenderam, nesta quinta-feira (30), Cristiano Silva dos Santos, 27 anos, conhecido como “Monstro”, que confessou ter assassinado oito pessoas. À imprensa, o acusado disse que comprava munições a policiais militares. “Custava R$ 60 a cartela. Lá na favela todo mundo sabe disso”, declarou.

Na Delegacia de Homicídios, em Maceió, ele revelou que não sente remorso pelos assassinatos que cometeu porque “só matou vagabundo”. Disse ainda que não usa ou vende drogas, não bebe e não fuma. “Tenho duas mulheres e seis filhos. Nunca fui preso porque a polícia não tinha prova contra mim”, disse Cristiano.

Segundo investigação da Força Nacional, “Monstro” é acusado de se apoderar dos bens de suas vítimas, como barracos na Favela Mundaú, situado no bairro do Vergel do Lago, em Maceió. Há suspeitas que, em 2 anos, um grupo de extermínio liderado por Cristiano tenha executado mais de 20 pessoas só na região do Conjunto Virgem dos Pobres. “Estão dizendo que matei 20, 30 pessoas. Confirmo que matei oito”, disse.

O delegado da Força Nacional, Rossilio Souza Correia, disse que os moradores da Favela Mundaú temiam Cristiano e o único que resolveu “bater de frente” – o carroceiro Jailson – também foi brutalmente assassinado. Ele foi morto a tiros porque se recusou a baixar o volume do aparelho de som. Algumas dessas vítimas tinham a barriga aberta e as vísceras retiradas. “Ele é o cão na favela. As mortes sempre eram por motivos banais. O povo respeitava por medo”, revelou o delegado da FN.

Segundo a polícia, falta prender dois acusados de integrar o grupo de Monstro. Foram detidos até agora Anderson Lourenço da Silva, conhecido como “Nego Jha”, Niedson da Silva Galdino e José Alan Carneiro da Silva. A investigação que levou à prisão de Cristiano, nesta quinta-feira, no bairro Forene, demorou quatro meses.

Entre os vários homicídios atribuídos ao grupo liderado por Cristiano estão de Francisco Cordeiro da Silva, conhecido como “Chico”, e seu filho Erick Jonathan Cordeiro da Silva, em janeiro de 2013; Edmilson Inácio Severo, conhecido como “Damicinho”, em outubro de 2012; Maxuel Cide da Silva Gusmão, em abril de 2012; Daniela, em 2012; Jailson, em 2010; Dude, em 2012 e o travesti José Severiano da Silva, mais conhecido como Esmeralda, em 2011.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.