(Foto: PM / SE)

Por meio da investigação de um arrombamento a uma residência no bairro da Agrovila, em Canindé de São Francisco, na noite da última segunda-feira, 22, a equipe da Delegacia de Polícia do município, sob a gestão do coordenador operacional da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (COPCI), delegado Antônio Francisco, numa operação conjunta com o 4º Batalhão de Polícia Militar (4ºBPM), sob o comando do tenente-coronel Fábio Rolemberg, esclareceu três homicídios ocorridos na cidade, sendo dois deles no ano de 2016, e outro recentemente neste mês de maio.

O primeiro caso se deu na tarde da última segunda, quando os adolescentes e irmãos J.D.S.S., de 14 anos, e J.E.S.S., de 15, além de R.B.C., de 17, foram apreendidos por envolvimento no furto da residência. Na ocasião, os irmãos também confessaram participação no assassinato do morador de rua Cley Jemison da Silva, conhecido como “Ném”, e indicaram a participação de mais dois sujeitos no crime: o menor E.F.F., de 16 anos, e o motorista José Adenildo da Silva, conhecido como “Poliplex”, de 29 anos. Ném foi encontrado morto e amarrado, com sinais de espancamento, no dia 02 de março de 2017. Os menores foram encaminhados à Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória e serão submetidos à medida provisória de internação.  e José Adenildo teve sua prisão preventiva decretada. Todos serão encaminhados à Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória.

Outro homicídio esclarecido, que também teve a autoria de José Adenildo, foi o assassinato de Adelmo dos Santos, conhecido como “Delegado”, que foi encontrado morto com ferimentos de faca, em sua residência no Mutirão da Agrovila, em 18 de maio do ano passado. Ele teria sido morto por “Poliplex” e mais dois indivíduos, que estão sob investigação. Ele já fora preso, acusado de agredir fisicamente sua ex-companheira. José Adenildo teve sua prisão preventiva decretada e também foi encaminhado à Delegacia de Nossa Senhora da Glória.

O terceiro homicídio ocorreu nesse último domingo, 21, no Assentamento João Pedro Teixeira, no Povoado de Capim Grosso. O agricultor Aluísio Francisco da Silva foi atingido por vários disparos de arma de fogo, realizados por José Iraldo Almeida do Nascimento, conhecido como “Nenezão”. A vítima estava no curral de sua propriedade, quando foi alvejada por José Iraldo. O agricultor ainda conseguiu correr até sua casa, mas Nenezão o perseguiu, terminando de executá-lo. De acordo com a companheira da vítima, o assassino fugiu num automóvel Chevrolet Celta, de cor prata. Um sobrinho de assassino, Elivelton Almeida dos Santos, aproveitou-se da situação e entrou no local do crime, agredindo Aluísio com um taco de sinuca. De acordo com as investigações, os dois envolvidos no homicídio se apresentaram na tarde dessa quarta-feira, 24.

Outro crime também teve sua autoria desvendada, a tentativa de homicídio contra Jefferson Torres da Silva, conhecido como “Kiko”. O autor do disparo foi Vadelson Nunes dos Santos,  afirmando que o motivo seria dívida proveniente da dívida de entorpecentes.

MAIS PRISÕES

Os indivíduos Cleuvis Fontes Rodrigues, acusado de roubo, desacato e resistência, teve sua prisão preventiva decretada por descumprir determinações judiciais no tocante às audiências e o Cosme Damião dos Santos, acusado do crime de estupro, também foi preso, nesta semana, por meio de mandado de prisão, expedido pela comarca de Canindé de São Francisco.

 

Fonte:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.