O empresário Ivan Ferreira da Silva, 47 anos, é acusado de mandar matar o servidor público José Marcolino Júnior, 41 anos, e outras oito pessoas em Arapiraca. A informação foi dada pela delegada da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), Ana Luíza Nogueira, durante operação realizada na tarde desta quinta-feira (20), para prender o suspeito.

Foragidos, Ivan Ferreira e o filho Alan são procurados pela polícia alagoana

Ela disse que o filho de Ivan, Alan Ferreira da Silva, 24 anos, é apontado como um dos autores materiais do crime. Os dois, que estão foragidos, de acordo com Nogueira, fazem parte de uma quadrilha que tem envolvimento em oito assassinatos na região. “De todos eles o Ivan Ferreira foi o mandante; a maioria dos crimes aconteceu por motivo fútil”, afirmou. “Contra o Alan há o indicativo de que ele também tenha participado dos homicídios”, acrescentou Ana Luíza.

“Vamos encaminhar todo o material que temos acerca dos outros homicídios envolvendo a quadrilha para a Delegacia Regional de Arapiraca para subsidiar os inquéritos dos assassinatos”, explicou a delegada.

Durante a tarde, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em estabelecimentos comerciais (postos de combustíveis) e residência, pertencentes ao empresário, em Arapiraca. Quatro placas de veículos – três da cidade de Arapiraca e uma de João Pessoa -, documentos, computadores e materiais contáveis foram apreendidos e serão analisados.

O empresário teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Alfredo dos Santos Mesquita, da 8ª Vara Criminal daquela cidade, e é considerado foragido. Ana Luíza Nogueira destacou que a polícia recebeu a informação de que Ivan Ferreira estava no município de Maribondo. “Ficamos sabendo que ele estava ingressando na área, mas não tivemos a confirmação que era ele”, disse a delegada ao afirmar, em seguida, que a Deic realiza diligências para prender “o mais breve possível” o acusado.

Motivação do crime

Ana Luíza Nogueira destacou que a morte de Marcolino Júnior “não teve motivação política”. “O crime aconteceu por uma desavença pessoal entre eles. Foi por um falar do outro, acabou em homicídio”, complementou a delegada.

José Marcolino Júnior, de 41 anos, que era funcionário da Secretaria Municipal de Planejamento de Arapiraca, estava no estacionamento do Centro Administrativo, localizado no bairro Santa Edwiges, na manhã do dia 1º de abril, quando, segundo a Polícia Militar, foi abordado por quatro homens, que chegaram em um veículo Fiat Uno preto, placa MUN-2418, de Penedo .

Marcolino trabalhava como fiscal da Secretaria Municipal de Planejamento, era assessor parlamentar da vereadora Aurélia Fernandes e concunhado do secretário de Articulação Política do Estado, Rogério Teófilo.

Autores materiais

Na semana passada, a Deic prendeu dois acusados como autores materiais no assassinato: Rusemberg Almeida Silva, 34 anos, e Célio Rodrigo de Lima Silva, 29.

A Deic conseguiu também identificar outros três envolvidos no assassinato: Alan Ferreira da Silva, 24 anos; Jean Carlos de Lima Silva, 26, e Marcelo Agostinho dos Santos, 36, que permanecem foragidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.