Diego Costa Atlético de Madrid e Celtic (Foto: Agência AFP)A vida de Diego Costa mudou rápido. De Lagarto, no Sergipe, para Portugal. De Portugal para a Espanha, e da Espanha para o Mundo. Goleador, o atacante do Atlético de Madrid se destacou no Campeonato Espanhol e, hoje, é artilheiro da competição, superando Messi e Cristiano Ronaldo. Seu futebol rápido e dinâmico chamou a atenção do mundo e, principalmente, de Felipão e Vicente Del Bosque.

O craque é disputado por Brasil e Espanha, duas das maiores seleções da atualidade. Ambas as confederações querem contar com a sensação europeia da temporada. Recentemente, o técnico brasileiro lembrou que o grupo que vai para o mundial ainda não está fechado e que ainda busca uma outra opção de camisa 9, além de Jô e Fred. Felipão, porém, deixou claro que quer chamar o atacante quando bem entender, e que não vai aceitar pressão externa.

Diego Costa é o artilheiro do Campeonato Espanhol (Foto: Agência AFP)

Diego CostaDe família humilde, Diego Costa começou no futebol aos nove anos de idade, em Lagarto, no interior do Sergipe, na escolinha Bola de Ouro, um projeto social para crianças carentes que, hoje, é financiada pelo artilheiro. Aos 14 anos, Diego foi tentar a chance em São Paulo, onde chamou a atenção do olheiro Armando Silva, que decidiu levar o menino para a Europa.

– Em São Paulo, deu para ver que era um garoto muito determinado. Eu queria levar ele para Portugal para fazer uma carreira – conta Armando.

Lá, começou no Braga antes de se transferir para o Porto. Daí foi para o país vizinho, a Espanha, onde defendeu Vigo, Albacete e Valladolid. Por fim, terminou no Atlético de Madrid, time o qual representou um dos maiores desafios de sua carreira: disputar posição com jogadores consagrados como Diego Forlán, Sergio Agüero, Falcão Garcia e e David Villa.

Diego Costa nunca atuou profissionalmente no Brasil. Na Seleção, jogou apenas 35 minutos, e na Espanha, é um dos jogadores mais queridos e badalados do país. Em julho, o atleta tirou a nacionalidade espanhola, o que permite sua convocação para a Fúria. Resta saber, agora, qual será a decisão final do jogador.

Apesar do sucesso, o artilheiro do Campeonato Espanhol não esqueceu Lagarto, assim como a cidade também carrega sentimentos pelo jogador.

– A gente pode dizer com muito orgulho e bater no peito que esse foi nosso, que esse saiu daqui. Não tem dinheiro no mundo que pague isso – disse Flávio Augusto, primeiro técnico de Diego.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.