Um homem de 56 anos ficou com uma serra elétrica circular cravada cerca de dez centímetros no abdome por quase três horas. Gregório Matias Steinmetz se feriu com o equipamento enquanto serrava madeira em em Campina das Missões, no noroeste do Rio Grande do Sul, na segunda-feira.

Socorrido ao hospital da cidade, Steinmetz precisou ser transferido para o Hospital Vida & Saúde de Santa Rosa, distante cerca de 43 quilômetros.

Durante todo o trajeto, uma enfermeira ficou segurando a serra presa à barriga do paciente. “O atendimento no hospital de Campina foi correto, pois nunca deve-se retirar o objeto antes da cirurgia, pois corre o rico de hemorragia”, explicou o médico Maurício Romano.

Em Santa Rosa, Steinmetz passou por uma cirurgia para a retirada da serra que durou cerca de duas horas e meia. Segundo a assessoria do Hospital Vida & Saúde, o fato do homem ser transplantado do rim complicou um pouco o procedimento.

Mesmo assim, a cirurgia foi considerada um sucesso pela equipe do hospital e o paciente está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas passa bem. ”Não tem preço que pague a ajuda dos enfermeiros e médicos que salvaram a minha vida”, disse Steinmetz.

A mulher do paciente, Frida, brincou com o fato do marido ter sobrevivido ao acidente e a um transplante e disse que ele tem sete vidas. ”Ele se salvou mais uma vez”, comemorou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.