Um crime bárbaro ocorrido na madrugada desta terça-feira (28), chocou os moradores da cidade sertaneja de Dois Riachos.

Com fortes indícios de transtorno mental, José Afrânio Terto da Silva, de 25 anos, assassinou friamente seu pai e sua mãe e em seguida enterrou os corpos no quintal da casa. Todo o crime foi presenciado de perto por seu filho, uma criança de apenas 5 anos.

Foto: Reprodução

O HS 24 horas  obteve um vídeo onde o assassino  diz como e porque matou os pais. Veja abaixo alguns trechos do vídeo.

Perguntado de o porquê ter matado seu pai, Afrânio diz que todas as noites ele tentava lhe matar:

– Toda noite ele tentava me matar; eu e meu filho. Eu sou o anjo da vida e ele é a pomba branca”.

O filho assassino, confessa  que, no momento do crime, o pai ainda estava acordado. O assassino é novamente questionado: E por que matou sua mãe?

– Ela tava crendo na morte para me destruir. Ai eu sou a vida. Ela tava acreditando mais na morte do que em mim, que sou o anjo da vida, repetiu Afrânio.

Afrânio diz que não é usuário de crack, mas revela que fuma “de vez em quando” um baseado.

Veja o vídeo completo.

O crime

De acordo com informações policiais, o homicida teria saído de sua residência, em Cacimbinhas, na tarde da última segunda-feira (27), com destino a casa dos seus pais, no povoado Pai Mané, município de Dois Riachos. Em sua companhia estava o seu filho de cinco anos de idade.

Os dois teriam ido dormir na residência dos pais do acusado, quando por volta das 4h da madrugada, na presença do filho, Afrânio assassinou os seus pais; segundo ele, utilizando-se de uma barra de ferro. Depois enterrou os corpos numa cova rasa, por trás da residência das vítimas, em um plantio de palma.

Após cometer o crime, Afrânio montou em sua motocicleta e partiu de volta para casa. Ao chegar foi indagado por seus parentes sobre a saúde dos seus pais. Sem hesitar, Afrânio respondeu que os mesmos estavam bem. Ainda na garupa da moto, o seu filho revelou que os seus avós tinham sido assassinados pelo seu pai. O filho de Afrânio foi quem disse aonde o pai tinha enterrado os corpos.

De posse dessas informações, os parentes do filho assassino decidiram ligar para o Grupamento da Polícia Militar (GPM) de Cacimbinhas. Enquanto isso, aproveitando um descuido, Afrânio fugiu com destino ao povoado Santa Rosa, no município de Iatí, em Pernambuco. Ainda com informações policiais, ele pretendia se esconder na fazenda do seu patrão.

Ao ligar para outros parentes das vítimas, em Santa Rosa, informando o ocorrido, familiares do assassino ficaram sabendo que o mesmo já se encontrava lá e ao tomarem conhecimento do bárbaro crime se revoltaram e resolveram amarrar o acusado, que por pouco não foi linchado até a morte.

Militares do Pelopes e do GPM de Cacimbinhas e Dois Riachos prenderam Afrânio e o encaminharam à 2ª Delegacia Regional, em Santana do Ipanema, antes ele foi levado ao hospital local a fim de que fossem feitos alguns exames necessários ao andamento do processo policial.

Afrânio foi ouvido pelo delegado regional Rosivaldo Vilar, que cuidará do inquérito para apurar as causas que levaram a este duplo homicídio.

Repórter colaborador Jean Carlos Clarindo / Fonte: .alagoasnanet.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.