Moradores do Sítio Barro Preto, zona rural de Água Branca, encontraram na manhã desta quinta-feira (23) o corpo de Sérgio Alves da Silva, 34, assassinado com vários tiros.

Segundo a polícia, o corpo apresentava pelo menos sete marcas de disparos de arma de fogo, principalmente na cabeça,e estava em um matagal de difícil acesso, há pelo menos 5 km da BR-423.

O motivo do crime ainda é desconhecido, mas os agentes policiais civis levantaram que Sérgio Alves tinha envolvimento em vários crimes na região, inclusive havia sido preso em março de 2012 durante a Operação Limite que resultou na prisão de 34 pessoas, em Delmiro Gouveia.

Segundo familiares, Sergio era morador do bairro Ponto Chique, na cidade de Delmiro Gouveia, e teria saído de casa informando que iria à Mata Grande para receber o dinheiro de uma dívida.

Testemunhas contaram aos policiais que na noite da última quarta-feira (22) viram a vítima ainda com vida no povoado Santa Cruz do Deserto, em Mata Grande, na companhia de dois homens identificados como “Neguinho” e “Faguinho”, ambos apontados como traficantes de drogas, inclusive este último já foi preso pelo crime e seria o líder da quadrilha.

A polícia investiga a possibilidade de o homem ter se juntado ao “Neguinho” e “Faguinho” para realizar algum assalto na BR-423, já que populares ligaram para delegacia informando que foi visto no município de Água Branca um Golf, de cor preta e um Pálio, de cor prata, com homens armados.

Os primeiros levantamentos da polícia indicam que o assassinato de Sérgio pode está relacionado a acerto de contas, mas nenhuma linha de investigação é descartada. O caso é investigado pela 2ª Delegacia Regional.

Apesar de ter sido localizado pela manhã, o corpo só foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) no período noturno, já que os populares que localizaram o cadáver apenas informaram à polícia no período da tarde e o rabecão demorou chegar à localidade.

Foto:

[nggallery id=28]

Fonte: HS 24 horas/ Minuto Sertão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.