Sem hora extra: oficiais da PM afirmam que “categoria está prejudicada”

0
32

Tenentes, coronéis e majores irão se reunir, hoje quarta-feira (5), para discutir o suposto fim da hora extra e gratificações concedidas ao oficiais. Segundo  alguns tenentes, que preferiram não terem a identidade revelada, a reunião foi marcada hoje a tarde (4) e será realizada às 15h, no Quartel dos Aflitos.

“A PM vai fazer uma reunião no auditório do QCG com tenentes, coronéis e majores onde vão expor que foram cortadas as horas extras por parte da área sistêmica do Governo, e que a partir de amanhã os serviços extras serão gratuitos,  ou seja, os comandantes e outros oficiais que trabalharam à noite e fins de semana, não vão receber a gratificação que hoje é de R$ 785 por serviço extra. A revolta é geral”, disse um dos oficiais à reportagem.

Bocão News entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar afim de obter informações sobre a situação. Um e-mail foi solicitado e já enviado. Até o fechamento desta matéria nenhuma resposta havia sido concedida ao veículo. A redação também tentou falar com o secretário de Comunicação do Estado da Bahia, Robinson Almeida, que não atendeu as ligações. Durante entrevista concedida ao programa Se Liga Bocão, na Itapoan FM, na noite de hoje, quando questionado sobre o assunto, Robinson disse desconhecer o não pagamento das horas extras, sem entrar em detalhes sobre alterações ou não na folha de pagamento da PM.

As associações da categoria também foram procuradas, mas nenhuma delas assume o encontro e não deram detalhes sobre a pauta da reunião, bem como, informações pertinentes à folha. “Fui convocado por associados. Disseram que é para discutir coisas que vão prejudicar a categoria por conta de questões impostas pelo Governo e que irá recair sobre todas as patentes”, disse um oficial ao Bocão News.

HS 24 horas /Com informações do Bocão News

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here