Onda de roubos e furtos assusta comerciantes do Centro de Arapiraca

0
23

Os casos de roubos no Centro de Arapiraca tem deixado a população em alerta. Apenas nesta semana, foram registrados dois casos do crime conhecido como “saidinha de banco”, em plena luz do dia, em ruas movimentadas da cidade. Comerciantes reclamam de deficiência no policiamento na área central; alguns estão contratando seguranças particulares para proteger os clientes.

Na última terça-feira (16), um casal roubou R$ 2.500,00 de Shênia Dávila Barbosa Oliveira, no Centro, após ela sacar a quantia da agência do Bradesco. Os criminosos seguiram a vítima até a Rua Domingos Correia, às 12h, e simularam um tombo. Sem que a vítima percebesse furtaram o dinheiro do bolso dela. A dupla fugiu a pé e não foi localizada, de acordo com a Polícia Militar.

Ontem (18), Maria Antônia dos Santos, de 49 anos, passou por um grande sufoco no período da manhã, na Avenida Rio Branco. Ela havia saído Caixa Econômica, de onde havia sacado R$ 3 mil, e foi assaltada por um homem que trajava um blusão. A vítima relatou que estava caminhando na via quando teve a bolsa arrancada pelo criminoso.

Além desses dois casos, o vendedor ambulante José Luiz da Silva, 37 anos, que trabalha na Praça Marques da Silva há 15 anos, disse que durante esta semana, “quase todos os dias eu vi gente sendo roubada”. No local, há um espaço específico para estacionamento de viaturas da polícia, mas que, segundo Silva, “nos últimos tempos não tem sido usada pela PM, e sim, pela SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito)”. “As pessoas vão lá pensando que tem a viatura e quando vê, só tem agente de trânsito”, acrescentou o vendedor.

José Luiz conta, ainda, que “há uns três meses era mais fácil ver a Ronda Cidadã”. “Sempre aparecem viaturas como a Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas), Pelopes (Pelotão de Operações Especiais), que revezam; só passam de 20 a 30 minutos e depois vão embora e a gente não vê mais”, complementou.

Nas lanchonetes localizadas nas proximidades da Praça, alguns empresários estão tomando medidas por conta própria. O funcionário de um dos estabelecimentos, Marcos André, 23 anos, revelou que estão sendo contratados seguranças particulares para proteger os clientes dos roubos e furtos. “É mais para evitar a ação dos menores infratores que circulam por aqui”, explicou.

“Viatura continua circulando”

O comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, Coronel Bittercourt, afirmou que “a viatura da Ronda Cidadã continua circulando no Centro”. Ele disse que os agentes que trabalham nela fazem rondas pelo Centro e bairros adjacentes.

Para justificar a procura da população em casos de roubo ou furto, ele explicou que, muitas vezes, a viatura está cuidando de outro caso. “Só tem uma. Então, acontece de quando uma pessoa precisar, ela estar em outro local registrando uma ocorrência. A cidade é muito grande, são muitas ocorrências que acontecem”, afirmou o Coronel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here