Justiça concede liberdade para 17 acusados de briga na Arena Joinville

0
8

arena_joinville_reutersA 1ª Vara Criminal de Joinville, no Norte de Santa Catarina, decidiu revogar a prisão preventiva de 17 acusados de envolvimento na briga entre as torcidas do Atlético-PR e Vasco em jogo realizado na cidade em dezembro. Outros sete torcedores tiveram a prisão mantida. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (20).

Entre os argumentos utilizados pela juíza substituta Luciana Lampert Malgarim está que “passados mais de 30 dias da prisão cautelar, entendo que não estão mais presentes os fundamentos necessários à manutenção da segregação”, escreveu na decisão. Para a magistrada, “ainda que um dos réus venha a
se evadir, tal situação não impede eventual sentença condenatória”.

Na decisão, a juíza também entendeu que, passados mais de 30 dias da prisão cautelar dos acusados, a ameaça à ordem pública, um dos motivos pelos quais a prisão preventiva havia sido pedida em dezembro, não permanece.

A juíza manteve a prisão preventiva de sete torcedores, sendo que três ainda estavam foragidos até esta segunda (20). No caso desses últimos, a manutenção da preventiva foi feita “para garantir a aplicação da lei penal”, já que eles estão com mandado de prisão pendente. Em relação aos acusados que não estão foragidos, a preventiva foi mantida por eles já terem antecedentes criminais.

Entenda o caso
A briga generalizada entre torcidas aconteceu no dia 8 de dezembro em jogo entre Atlético-PR e Vasco da Gama. Quatro pessoas ficaram feridas, um deles em estado grave diagnosticado com fratura no crânio. A confusão paralisou a partida aos 17 minutos do primeiro tempo. Os torcedores feridos foram encaminhados a hospitais da região e liberados dias depois.

No dia da confusão, três torcedores do Vasco foram presos em flagrante por tentativa de homicídio. Em 19 de dezembro, a Polícia Civil fez uma operação denominada “Cartão Vermelho” para cumprir 28 mandados de prisão preventiva. Destes, 25 pessoas nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro foram presos. Segundo o delegado Dirceu da Silveira Junior, coordenador da operação, três torcedores cariocas são considerados foragidos.

Fonte G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here