Filho de empresário e ” sobrinho do cunhado do governador de Alagoas ” é preso e causa desconforto entre policiais

0
30

A prisão por embriaguez ao volante e direção perigosa do filho de um empresário alagoano causou embaraço e desconforto entre policiais, na noite desta sexta-feira (24), em Maceió, e mobilizou uma força tarefa do Palácio do Governo de Alagoas, que tentou evitar a autuação de flagrante de Leonardo Permam Tenório, 41 anos, que é sobrinho do cunhado do governador, Teotonio Vilela Filho (PSDB).

Leonardo Permam Tenório, 41 anos, que é sobrinho do cunhado do governador, Teotonio Vilela Filho (PSDB).

Ele foi interceptado por uma guarnição do 1° Batalhão da Polícia Militar (BPM) quando conduzia o veículo Land Rover, da cor branca, placa OHJ 0140, pela Avenida Álvaro Otacílio, área nobre de Maceió.

“Quando foi abordado, ao tentar parar o veículo, ele quase chocou o carro que conduzia com uma das viaturas. Na ocasião, ele não aceitou fazer o exame de bafômetro. E ao receber voz de prisão se negou a seguir até a Central de Polícia na viatura”, disse o tenente Gouveia, da Polícia Militar, ao enfatizar que, mesmo alcoolizado, Leonardo Tenório seguiu conduzindo o próprio carro, que foi escoltado pelas viaturas até a Central de Polícia.

Antes mesmo de chegar ao local onde ocorre os plantões da Polícia Civil, uma equipe da segurança do Governo do Estado interceptou o comboio dos militares e tentou dissuadir a equipe responsável pela prisão da detenção do sobrinho do governador.

O secretário-chefe da Casa Civil, Álvaro Machado, e o secretário de Comunicação do Estado, Rui França, estiveram na Central de Polícia para acompanhar o caso, mas deixaram em seguida o prédio sem falar com a imprensa.

Diante do embaraço e do desconforto, militares do Batalhão de Policiamento de Trânsito de Alagoas (BPRV) discutiam se deveriam ou não lavrar a infração de trânsito. Após a discussão com militares do 1° BPM e ameaça de prisão, o termo foi lavrado.

“Cabe ao BPRV lavrar a multa. Se eles não o fizerem, posso determinar a prisão”, disse o tenente Gouveia do 1° BPM ao enfatizar que estava tranquilo. “ Estou apenas cumprindo o meu dever. A lei foi feita para todos. Se fosse um cidadão comum abordado por beber e dirigir o procedimento seria o mesmo. Portanto, não há nada que exija distinção neste caso”, destacou o tenente Gouveia.

Diante da repercussão do caso e da presença de secretários de Estado, que estiveram no local, alguns policiais civis e militares falavam em retaliação. “Segunda-feira vai seguir a lista para a Defesa Social. Todos que estão aqui, militares e civis, serão remanejados para o interior do estado. Pode escrever!”, expôs um dos agentes plantonistas. Outro, sem cerimônia, chegou a relatar que “imprensa e policiais estavam mexendo em vespeiro”.

Fiança

Na Central de Polícia, o delegado plantonista da Polícia Civil, Leonardo Assunção, mesmo demostrando desconforto, ao falar com a reportagem do G1, disse que estava tranquilo. Ao ser argumentado, ele descartou qualquer pressão do Palácio do Governo e enfatizou que faria o procedimento de flagrante como determina a lei. “Este é um procedimento como outro qualquer. E que mesmo que haja qualquer pressão, não há ninguém que possa interferir na condução do meu trabalho”, falou.

Leonardo Permam Tenório é filho do empresário da Sococo, Emerson Tenório, irmão do deputado João Tenório, que é casado com Fernada Vilela, irmã do governador Teotonio Vilela Filho. Ele pagou fiança no valor de 10 salários mínimos e foi liberado.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here