Áudio: Assassinato por encomenda da grávida Roberta Dias custou R$ 30 mil

0
66
A mandante do assassinato foi à mãe do garoto que ela suspostamente estaria grávida e custou R$ 30 mil
A mandante do assassinato foi à mãe do garoto que ela suspostamente estaria grávida e custou R$ 30 mil

Após 16 meses, o bárbaro crime da estudante grávida Roberta Dias, foi elucidado. Nas primeiras horas desta sexta-feira (06), a Delegacia Especial de Investigação e Capturas (Deic),sob o comando da diretora, a delgada Ana Luiza Nogueira, em operação desencadeada na cidade de Penedo, prendeu todos os envolvidos no assassinato que custou R$ 30 mil. Com a elucidação, desvendou a morte do adolescente Daniel de Araújo Santos, raptado no Conjunto Rosete Andrade. Bem como, desbaratou uma rede de tráfico que funcionava dentro da 7ª Delegacia Regional de Penedo.

O delegado Cícero Lima, presidente da comissão que investigou o sumiço da grávida, concedeu entrevista ao Programa Lance Livre da Rádio Penedo FM (97,3 Mhz e ), após a operação, para detalhar tudo. “A comunidade de Penedo já tem a resposta. Sua vida foi ceifada covardemente. Roberta sequestrada por dois policias civis e foi presenciado pelo Sérgio Bento. Por isso foi assassinado em rua residência por um policial civil e um comparsa”, disse o delegado.

O crime segundo delegado que presidiu o inquérito, a morte foi por encomenda. “A motivação foi a gravidez da adolescente Roberta Dias. A mãe do rapaz foi a mandante e pagou R$ 30 mil pelo crime. A mãe do adolescente foi à casa da grávida, pedindo para que ela abortasse. Com a negação, ela olhou a jovem e disse, você vai ver o que vai acontecer” explicou Cícero Lima.

Daniel de Araújo Santos morreu por conta do irmão

O adolescente raptado em uma lan house no Conjunto Rosete Andrade, na noite do dia 12 de março, deste ano, foi assassinado por encomenda .

“O garoto não tinha nada haver com o tráfico. O Dalmir que está preso no Sistema Penitenciário Alagoano, determinou a morte de Givanildo dos Santos Bandeira, 23 anos, conhecido por “Quinho” , que fazia parte do grupo dos policiais. No mesmo dia, eles souberam que foi Rafael quem matou. Ele é irmão do adolescente Daniel que foi raptado e morto com mais de 35 disparos de pistola .40. Participaram deste crime, o policial civil Gledson Oliveira, Ubiratan Ferreira Batista, conhecido por ‘Bira’ e o radialista e secretário de Comunicação de Penedo, Rafael Medeiros, que cedeu o seu veículo confiando nos policiais. Após a ação criminosa, o radialista colocou um marginal por nome de Fabinho no carro e sumiu. O Daniel morreu por um castigo, através do seu irmão. A arma utilizado é da polícia, uma .40., eles cometeram, agora vão ter que pagar”, garantiu Cícero Lima.

“A Delegacia de Penedo era uma boca de fumo”

Ainda na entrevista, o delegado Cícero Lima garantiu que a 7ª Delegacia Regional de Penedo, funcionava como uma boca de fumo. “A delegacia de Penedo na gestão do titular Rubem Natário, como se diz no popular, ‘era uma boca de fumo’. Quando a Polícia Militar apreendia entorpecentes, os policiais civis passavam para os traficantes de Penedo, que vendiam as drogas e dividiam os lucros”, contou.

O rapto da grávida Roberta Dias

Na tarde do dia 11 de abril de 2012, a estudante grávida Roberta Dias, 18 anos, saiu de casa afirmando que iria para a primeira consulta de pré-natal, em uma clínica no bairro de Santa Luzia, parte alta de Penedo e no percurso, foi raptada e assassinada.

“O policial civil Carlos Idalino abordou a Roberta com uma pistola. O também policial civil Gledson Oliveira estava dentro do carro, um Corsa vermelho fornecido pelo Dido Som, que faz parte deste grupo. E a ação criminosa foi presenciada por Sérgio Bento , que também foi assassinado por ter visto o rapto da grávida Roberta Dias”, acrescentou Cícero Lima.

Rubem Natário atrapalhando as investigações 

O presidente do inquérito que desvendou a morte da jovem penedense, disse também que o delegado Rubem Natário atrapalhava as investigações. “A mãe da menina era chamada constantemente para a delegacia. O único proposito deles, era ficar sabendo o que a mãe da Roberta sabia sobre o sumiço dela. E o delegado Rubem Natário ficava dizendo que a mãe tinha escondido a sua filha em São Paulo. Apenas querendo desviar as investigações”, observou Cicero Lima.

Os nomes dos presos na operação desta sexta-feira (06)

Morte do adolescente Daniel de Araújo Santos

Prisão Preventiva – Os policiais civis, Carlos Welber e Gledson Oliveira. Além de Ubiratan Ferreira dos Santos (diversos crimes) e Rafael Medeiros de França. Ele cedeu o seu veículo sabendo que seria usado na ação criminosa. Após o assassinato, pegou um tal de Fabinho que é de Maceió e o colocou em seu carro.

Morte da grávida penedense Roberta Dias

Prisão Preventiva – Os policiais civis, Calor Idalino e Gledson Oliveira. Dido Som cedeu o seu veículo para o rapto e morte da jovem. Neguinho do Pedro Melo e Jorge da Branca.

Sérgio Bento por ter presenciado o rapto da jovem

Prisão Preventiva – O policia civil, Gledson Oliveira e Ubiratan Ferreira da Silva.
Ainda durante a operação desta sexta-feira (06), outras prisões ocorreram por tráfico de drogas em Penedo. E o delegado concluiu a sua entrevista: A rede de tráfico que acontecia da delegacia envolvia muita gente. Foram autuadas várias pessoas por tráfico de drogas, além de apreendermos R$ 10 mil em espécie e uma quantidade drogas. E peço o apoio do povo que denunciem a polícia onde a mandate estiver escondida – dura lex, sed lex-, a lei é dura mas é a lei”.

HS 24 horas -De olho na notícia

Fonte: Aqui Acontece

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here