Alagoas: Acusados de assassinar sargento morrem em troca de tiros com a RP

0
308
Foto: (PM/AL)
Foto: (PM/AL)

Na noite de sábado, (26), três suspeitos da execução do sargento José Cícero Santos Monte, morreram após trocar tiros com policiais do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha, (BPRP), quando estavam no Conjunto Mutirão, cidade de Viçosa, interior de Alagoas. O militar foi assassinado na manhã da sexta-feira, (25), no Conjunto Parque das Américas, próximo ao Conjunto Carminha, no complexo Benedito Bentes, parte alta de Maceió.

O 3º sargento José Cícero dos Santos Montes, 51, lotado no 1º Batalhão da PM, (1º BPM), e que aguardava ir para a reserva, nas horas de folga, trabalhava fazendo ”bico” na escolta de caminhões de entrega de bebidas.

Segundo a Polícia Militar, (PM), os suspeitos teriam reagido a uma abordagem policial, recusaram-se a se render e atiraram contra os militares durante a tentativa de fuga. A reação levou os policiais a revidarem e todos os suspeitos morreram no local.

Em nota o comando geral da PM informou que a localização dos três foi possível através de telefonemas para o “Disque Denúncia”, através do número 181, orientando o Serviço de Inteligência, (SI), a ir até as cidades de Viçosa e Cajueiro, Zona da Mata alagoana, onde foi confirmado que no local haviam três suspeitos com as mesmas características dos homens que mataram o sargento Monte. As informações levaram a polícia elaborar uma operação conjunta envolvendo o Batalhão de Radiopatrulha (BPRP) e a 4ª Companhia Independente (4ª CIA/Ind) – responsável pelo policiamento ostensivo na região.

Porém, uma outra versão da conta que a ida dos policiais até Viçosa se deu após a prisão de Lucas Silva Santos, no sábado à noite. Ele teria ido até a cidade levar dinheiro ao trio de suspeitos. Lucas retornava de Viçosa em um veículo lotação e chamou a atenção dos passageiros por sua insistência em saber quando iria chegar no Benedito Bentes. Desconfiado, um dos passageiros, um policial militar, começou a fazer perguntas ao jovem que teria confidenciado que tinha receio da polícia lhe prender pois haviam matado um policial e estavam desde cedo fazendo buscas próximos de onde ele mora.

Bem à vontade Lucas disse que os criminosos eram seus “parceiros” e que estavam em Viçosa para onde havia ido levar “grana”, pois iriam fugir para Maribondo, em Alagoas de onde seguiriam para o Rio de Janeiro.

Durante o percurso o jovem ligava para os suspeitos e recebia ordens de mudar de chip a cada ligação. Com a prisão do jovem, levado para a Central de Flagrantes, foi possível localizar os suspeitos.

Os mortos foram identificados como sendo Iram Fernando da Conceição, 24; Daniel Henrique da Silva, 19, o “Quiquinho” e Eronildo Nicolau dos Santos, 16.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui